quarta-feira, 21 de abril de 2010

Tieta do Agreste


Tieta fala de uma mulher que foi expulsa na adolescência e volta, 26 anos mais tarde, rica e poderosa. O tema da volta é clássico: está na Bíblia, em Shakespeare, e está sempre ligado a um desejo de vingança, a um acerto de contas. Para os parentes e amigos de Tieta, ela enriqueceu no Sul ao se casar com um industrial e comendador. Paulatinamente, o narrador vai plantando dúvidas no leitor, o descrédito, até revelar o segredo da protagonista: ela se prostituíra e virara cafetina em São Paulo, razão de sua riqueza e trânsito livre entre os poderosos. Nesse acerto de contas com o passado, ela acaba se envolvendo na disputa acirrada em torno do futuro de Agreste. Divertido e sensual, é um livro que mostra Jorge Amado em seu amadurecimento literário, e até hoje causa impacto ao leitor. Jorge  imortalizou o maturi em Tieta do Agreste, numa famosa receita baiana de camarões secos com maturi numa frigideira. O maturi é a castanha de caju ainda verde, tenra e volumosa.
Frigideira de maturi
Ingredientes:
1 kg de maturi
1 punhado de camarão seco
1 cebola média
1 tomate grande
1 pimentão pequeno
1/2 de leite de coco grosso
1 colher de sobremesa de azeite de oliva
5 ovos
Modo de fazer:
Corte o maturi bem miudinho, os temperos, também. Coloque tudo em uma panela, com pouca água, e leve ao fogo para ferver até secar; quando seco, coloque em travessa. Bata os ovos, cubra o refogado de maturi e leve ao forno, para dourar.
Gostoso, de sabor único, é um prato para ser saboreado em um dia ensolarado, bem preguiçoso... Saboreie Jorge Amado, você vai adorar...




3 comentários:

  1. Hola Luli, tienes un blog muy interesante, donde poder encontrar libros de divertidos y de interes.
    Graciaas por invitarme a tu blog

    ResponderExcluir
  2. quiero decirte que es un placer leerte o visitarte.
    Sergio

    ResponderExcluir
  3. Gracias, y sabrán que yo soy muy feliz cuando les gusta este lugar y quiere regresar.

    ResponderExcluir