sábado, 17 de julho de 2010

Madame Bovary

“- É como eu - atalhou Léon. - Há lá efetivamente coisa melhor do que ficar, à noite, ao canto da lareira, a ler um livro, com a luz acesa, enquanto o vento bate nas vidraças!... - Não é? - disse ela, fixando sobre o rapaz os grandes olhos negros muito abertos. - Não se pensa em nada - continuava ele - e as horas passam. Passeia-se, imóvel, em países que se julga ver e o pensamento, enlaçando-se na ficção, demora-se nos pormenores ou segue o desenrolar das aventuras. Mistura-se com os personagens; parece que somos nós,que palpitamos dentro da roupa deles.”(Madame Bovary, Gustave Flaubert).

Madame Bovary, de Gustave Flaubert, é um romance engendrado a partir de um fato verídico, de conhecimento do autor, que era médico de profissão, e escritor por natural aptidão. Flaubert passa vários anos pesquisando o passado da mulher que se suicidara tomando arsênico, após ter levado o marido à ruína. Com um tema sem muita grandeza(aparente), Flaubert tece um clássico que, Émile Zola descreve desta maneira:”Quando Madame Bovary apareceu, foi uma completa revolução literária. Teve-se a impressão de que a fórmula do romance moderno, esparsa pela obra colossal de Balzac, fora reduzida e claramente enunciada em quatrocentas páginas de um único livro.” Emma Bovary é muito diferente das heroínas românticas da época, já que compartilha da falsidade que impera em seu meio social. Cultivando em seu interior sentimentos medíocres, egoístas, amante dos prazeres e do dinheiro, fazendo de Emma uma representante de seu tempo, de uma nascente sociedade burguesa. Repleto de nuances psicológicas, mostra a degradação de uma mulher que não soube administrar os romances açucarados que lia, com a sua realidade rotineira. Finalizo com a opinião de Henry James sobre Emma:” Ela mergulha cada vez mais fundo em duplicidade, dívidas, desespero, e encontra um fim trágico. E faz tudo isso enquanto permanece absorvida pela visão e pela intenção românticas, e permanece absorvida pela visão e pela intenção românticas enquanto rola na lama".

"A palavra humana é como um caldeirão rachado, no qual batemos melodias próprias para fazer dançar os ursos, quando desejaríamos enternecer as estrelas".(Madame Bovary, Gustave Flaubert).

Em minha opinião, o autor conseguiu dar leveza, e toques de humor carregado de ironia, a um tema tão polêmico(imagine uma mulher que trai o marido com homens, gastando absurdos no cartão de crédito, estourando o limite bancário, devendo à agiotas, imaginando-se uma heroína de seus romances lidos, vivendo uma vida acima de suas posses, e, que por final, se suicida). Novela? Muito melhor! É Madame Bovary, de Gustave Flaubert. Um livro clássico, com temas atuais, soberbo, que, com certeza, está em minha estante do coração.

“Foi debaixo do telheiro onde se guardavam as carroças que puseram a mesa. Nela havia quatro lombos de vaca, seis frangos de fricassé, vitela estufada, três pernas de carneiro e, ao centro, um bonito leitão assado, rodeado por quatro grandes chouriços com azedas.” (Madame Bovary, Gustave Flaubert)

Frango de Fricassé

Ingredientes:
1 Frango em pedaços
2 cebolas picadas
2 cenouras picadas
1 dente de alho picado
50 gr de bacon em pedaçinhos pequeninos
2 gemas
Azeite
sal, salsa, pimenta, e sumo de limão quanto baste

Deita-se o azeite num tacho, junta-se as cebolas picadas, as cenouras o alho, os pedaços de frango, deixa-se cozinhar em lume brando e vai-se mexendo até alourar. De seguida cobre-se o frango com àgua, tempera-se com sal e pimenta, tapa-se e deixa-se estufar em lume brando até o frango ficar tenro. Depois do molho bem apurado retira-se do fogo e junta-se as gemas ao molho, previamente diluídas em 2 colheres de água, junta-se também a salsa picada. Volta ao lume e vai-se mexendo sempre para as gemas não talharem. Junta-se o sumo de limão e serve-se de seguida.

Vitela estufada
Ingredientes: 800 g de carne de vitela; 1/2 litro de água; 1/2 litro de vinho branco maduro (seco); 2 dl de azeite; 2 cenouras médias; 2 cebolas médias; 50 gr de farinha; 2 colheres de sopa de concentrado de tomate.
Preparação: Corte a carne em cubos de 4 a 5 cm de lado e aloure-os num tacho com azeite bem quente. Simultaneamente, salteie as cenouras e as cebolas cortadas em cubos pequenos numa frigideira com um pouco de azeite. Junte as cenouras e cebolas à carne. Polvilhe com farinha os bocados de carne e legumes, misture muito bem e regue com a água e o vinho branco. Junte um raminho de cheiro (salsa, louro e tomilho, de preferência francês) e o concentrado de tomate, tape e deixe estufar durante cerca de um hora em lume brando. Acompanhamento: arroz branco seco.
Fonte das receitas:  http://www.mirandesa.pt/

20 comentários:

  1. Adorei teu perfil, Oscar Wilde é o máximo.
    com o frio que está fazendo aqui em Valença, gostaria tanto de ter uma lareira em casa. Mas me contento com um bom Chocolate quente. bjs

    ResponderExcluir
  2. Perdidamente...
    Poesia de Florbela Espanca

    Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
    Do que os homens! Morder como quem beija!
    É ser mendigo e dar como quem seja
    Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

    É ter de mil desejos o esplendor
    E não saber sequer que se deseja!
    É ter cá dentro um astro que flameja,
    É ter garras e asas de condor!

    É ter fome, é ter sede de Infinito!
    Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
    É condensar o mundo num só grito!

    E é amar-te, assim, perdidamente...
    É seres alma, e sangue, e vida em mim
    E dizê-lo cantando a toda a gente!

    ResponderExcluir
  3. Gostaria de possuir o dom da escrita poética...mas, como não o possuo, leio muitos autores, dentre eles Emily Dickinson e Florbela Espanca.
    Lindo poema.

    ResponderExcluir
  4. Victor,
    obrigada por estar aqui, seja bem-vindo! Voc~e tem razão, uma xícara de um espesso chocolate quente(e aí eu completo) e um bom livro, nossa é muito bom...
    Um abraço,
    Luciana

    ResponderExcluir
  5. Hace muchísimos años que leí este libro, era yo una jovencita, me encantó.
    Tus recetas estupendas.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  6. Frango de Poemas

    Vitela estufada, pura poesia.
    Gostei muito do raminho de salsa. Deita- se o azeite num tacho, banha-o de palavras, salva-o no sereno, lambem-nos os desejos.
    Maravilhosas as suas receitas.
    Me sinto ultralisonjeada com o prêmio.
    Em Rio Branco o frio acordou os casacos e a naftalina.

    ResponderExcluir
  7. Hola Luli, te cuento que hasta antes de empesar a compartir lo que escribo, mi tiempo libre, o mas bien el tiempo mio acompañada solo de mi ser, lo ocupaba leyendo algun buen libro. y voy tomando nota de las excelentes sugerencias que nos dejas de un buen libro, ademas de tomar nota de tus recetas culinarias, esta ocación me encanto la de el pollo, ya que debo incluir mucho el pollo en mi dieta.
    Luli, me lleno de curiosidad tu msj en mi bloog, y ya ves rapidamente pase a ver lo que me habias dejado en el tuyo.te cuetno que me has emocionado muchisimo con destacar mi bloog tan maravillosamente, ademas me siento honrada de acompañar a los otros 6 bloogs que destacas y honras con este premio.
    Muchisimas gracias, me siento muy agradecida y honrada con esta distinción.
    te dejo mi cariño y un calido abrazo.

    ResponderExcluir
  8. Amparo,
    muchas gracias!
    Un abrazo!

    ResponderExcluir
  9. Amparo
    que sin duda se merece este premio! Su deleite es decir, llevar el estímulo, y que merece honor.
    Mi cariño para ustedes y un abrazo.

    ResponderExcluir
  10. Iracema,
    que encantador, receita em forma de poesia....
    Gostei muito!E,acerca da homenagem,você merece!
    Sinto-me agraciada por ter te encontrado, e ler seus escritos.
    Aqui está um frio delicioso!!

    ResponderExcluir
  11. Não há outra forma de retribuição, vendo as achas estalando e a fumaça como perfume das tuas palavras fazendo calor, senhora Bovary.
    Tudo de bom. Mil beijos.

    ResponderExcluir
  12. Muito original, o seu blogue.
    A seguir, obviamente!

    Bom domingo.

    ResponderExcluir
  13. Ac,
    muito obrigada!! Bem-vindo!!

    ResponderExcluir
  14. Me ha gustado mucho tu entrada. Hace años que leí el libro. Gracias por recordármelo.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  15. Graciñas Luli por seguir mi blog " Paladar do peregrino ". Con este espacio quiero mostrar experiencias de peregrinos que llegan a la plaza do obradoiro, junto a temas de gastronomía del camino, relatadas por los mismos peregrinos.

    poco a poco voy a a ir añadiendo toda la información.

    Gracias de nuevo.

    Lamam.

    ResponderExcluir
  16. LaMambalina,
    Gracias por crear un blog tan hermoso y útil ... He leído algunas cosas sobre el Camino, y confieso que siempre he sido curioso para saber más ...
    Sea bienvenido,
    Luciana

    ResponderExcluir
  17. Tomo nota de tu recomendación por este libro. La verdad, que incluso cuando trabajaba en mis huecos libres siempre tenía un libro a mano.....la lectura, simplemente, me apasiona. Lo cierto es que ahora no tengo tanto tiempo, desde que tengo a mis dos hijos pequeños, pero intento encontrarlo, y no dudes que lo encontraré para leer semejante obra literaria.
    Un abrazo

    ResponderExcluir
  18. Andylonso,
    Wow, con dos hijos, es realmente difícil de leer ... Pero las mujeres tenemos la capacidad para superar el problema del tiempo! Los hombres nos envidian porque nos centramos en varias cosas. Y la lectura es también mi pasión ... Trato de no dejar que nada entre mi pasión y yo (jejeje). Espero que disfruten de este libro ...
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  19. I do love how you mix read and review with recipes. It's just a cool mix!

    ResponderExcluir
  20. Nicole,
    Thank you! Glad you like this union with my passions!

    ResponderExcluir